segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

PANDEMIA DA TRETA

"O presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa fala de uma “falsa pandemia” em relação à gripe A (H1N1), aludindo a eventuais pressões exercidas pelas farmacêuticas para desenvolver vacinas contra a doença. Na sua opinião o alarme era escusado o e custou muito dinheiro aos governos - só na Europa, foram gastos 5 mil milhões de euros com as vacinas, nota, acrescentando que este investimento resultou da pressão da indústria farmacêutica."
No Jornal Público.


Tenho de admitir que fico aliviado por ver que nos media ainda há espaço para desmontar aquilo que, numa sociedade saudável, crítica, atenta e madura deveria ter sido desmontado desde o início. Todos os dados apontavam nesta direcção. E o que dizer do nosso Primeiro Ministro que se fotografou a ser vacinado? Eu que, não só não me vacinei como aconselhei todos aqueles com quem discuti o assunto a não se vacinarem, olho para a campanha de vacinação promovida pelo Governo e penso que das duas uma: ou os que nos governam são menos atentos e mais facilmente ludibriáveis do que eu, o que é preocupante; ou, então, deliberadamente promoveram um interesse particular alimentando uma histeria mediática, o que seria intolerável. E para não falar da estupidez acéfala dos jornalistas que "investigaram" esta matéria e que todos os dias nos enfiaram medo pelos olhos dentro. Esses, mais do que incompetentes, representam a vergonha superficial e infantil dos nossos dias. Claro que "ouvida pela TSF, Maria de Belém Roseira, a deputada socialista que vai estar presente na reunião de hoje, considera negativo que um organismo internacional lance suspeitas em relação à idoneidade de outro organismo internacional." Haja paciência.

Sem comentários: