quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

SÃO RELES

É o esquema. A estratégia, sem rumo. A forma, sem conteúdo. A videirice. O chico-espertismo. Enquanto o país navega em águas turbulentas, enquanto os problemas se avolumam de forma perigosa e muito próximos do ponto de não retorno, de que se ocupa o socretinismo? Do esquema videirinho de como se agarrar ao poder que têm. Sem dúvida terão tido muitas reuniões, fartaram-se de trabalhar a ver como se safam disto. Pergunta: andará o PS a pensar como resolver o problema do afundanço internacional de Portugal ou a tentar manter o poder, à força, nas mãos do seu tristemente admirável líder? Alguém duvida da resposta? O que entristece é que a razão pela qual ainda lá continuam prende-se, certamente, com o sentido de responsabilidade que Cavaco tem para com a situação vulnerável de Portugal nos mercados internacionais. Isto representa um impasse. E com gente desta, sem sentido de responsabilidade ou de patriotismo, vamos ter de sair do impasse de uma forma ou de outra. À força. A verdade é que esta gente é reles. Muito reles. E, por isso mesmo, mais cedo ou mais tarde, têm de ser corridos.

Sem comentários: