segunda-feira, 15 de março de 2010

CONGRESSO DO PSD (III)












Aguiar Branco. Entrou com a força de uns debates bem sucedidos mas mostrou, apesar do artificial engrossamento da voz (que no segundo dia até ficou rouca), que tem pouco de líder. Falta-lhe o carisma, a força e a oratória. Falta-lhe também um mote mais definido do que o simples "unir" que tem muito pouco valor quando não se diz em nome de quê. É simpático, sério e tem tudo para no final deste processo eleitoral ficar como uma reserva de qualidade do PSD (numa 2ª linha). Sai do congresso afastado da liderança do partido mas com um clamor silencioso para que se mantenha na liderança do grupo parlamentar.

Sem comentários: