terça-feira, 23 de março de 2010

FASCIZANDO

"O casal de escoceses Alan e Fiona Hay está proibido pelas autoridades locais de fazer sexo durante a noite, informa o «The Sun». Segundo o jornal, a proibição deverá ser acatada entre as 22 horas da noite e 7 horas da manhã, tudo por causa do barulho.

Oficiais do conselho local foram até a residência dos Hay em Penicuik, na Escócia, e deram conta da reclamação dos vizinhos, nomeadamente , de um menino que afirmou não conseguir dormir com os gemidos de mulher.
O rapaz terá contado a história na sala de aula e a professora contou o caso na cidade. A polémica instalou-se, com Alan a defender-se das acusações: «As nossas sessões de sexo duram cinco a seis minutos. Isto não faz sentido, nós não gritamos», argumentou Alan, que tem asma e sofre de epilepsia.
«Estou furiosa. Não faz sentido um homem e uma mulher serem proibidos de fazer sexo. Fazer amor e assistir televisão são nossos únicos luxos», disse indignada Fiona ao jornal «The Sun»."
Apanhado aqui.

4 comentários:

Afonso Vaz Pinto disse...

«Fazer amor e assistir televisão são nossos únicos luxos», isso sim... é que é resultado de uma ideologia fascizante.

HaAs JaGeR disse...

se tivesses dito: "isso sim também é", eu apoiaria; dizendo: "isso sim é que é" faz parecer que andar aí fazer horários para as actividades sexuais de casais é algo que não é fascizóide. Por mais limitado que alguém possa considerar que é ter como únicos luxos fazer amor e ver televisão, estas não deixarão de representar escolhas próprias; um horário destes não é. Há limites.

Anónimo disse...

Resultado de uma ideologia fascizante é a tv, não fazer amor que é o luxo mais saudável, económico, prazeroso e dá milhões (de bébés). tá tudo a ficar doido!?!
Sz

HaAs JaGeR disse...

Sim, de acordo Sz ;) O resultado seria o mesmo se a ideia fosse que seria luxo comer, dormir, fazer amor e ver TV. A parte fascizante é evidentemente a TV.