sábado, 17 de abril de 2010

UMA EXCELENTE ENTREVISTA

Porque somos pobres, não temos experiência democrática, não estamos bem colocados geograficamente no mundo, porque temos um péssimo clima. Só pensa que Portugal tem um bom clima quem cá vem de férias para a praia. Quem faz agricultura, sabe que temos um péssimo clima, péssimo. Porque não neva onde devia nevar ? a neve conserva as terras, a chuva estraga as terras ? e nós temos chuva e não temos neve. Temos muito maus terrenos, só em certos sítios é que são bons, o resto não presta para nada. Estivemos 200 anos a fazer cereal onde não se devia. Não temos boas condições na agricultura, a não ser para a floresta. Devíamos gastar milhões por ano com o desenvolvimento florestal, com o tratamento das doenças da floresta, do pinheiro, do sobreiro. Não fazemos nada disso, ou quase nada. Devíamos gastar com o mar. Há 30 anos que deixámos de investir no mar ou de gastar com o peixe. Há um único caso em que, em 30 ou 40 anos, Portugal conseguiu vencer em quase todas as frentes, que é o caso do vinho. E curiosamente, no vinho o Estado não meteu o bedelho. Foram os empresários, os técnicos, os enólogos que criaram dezenas de boas empresas, dezenas de bons vinhos que são vendidos no mundo inteiro, que ganham prémios no mundo inteiro. Há 15 dias ?vou dizer isto e parece que vem do além ?, um vinho português teve a classificação 100 em 100, o que é raríssimo. Na história de Portugal houve três casos.

Sem comentários: