quarta-feira, 16 de junho de 2010

O REGRESSO

O regresso ansiava-se. E uma vez regressado continua-se a ansiar, cada vez menos, a desesperar talvez. Lá, eram os caracóis, o sol, a praia, o Alentejo, ser casa, casa, era ser casa; cá, é o insuportável telejornal, os maníacos do volante, as cornetas, o exagero. Mas é casa. E isso, bate tudo.

Sem comentários: