terça-feira, 6 de julho de 2010

CARPE DIEM

Na refutação da eternidade, sobra a banalidade; na aceitação da eternidade, sobra a banalidade.

Sem comentários: