quinta-feira, 28 de outubro de 2010

A ORIGEM DA SENSATEZ

"Pois segundo entendo, no limite do cognoscível é que se avista, a custo, a ideia do Bem; e, uma vez avistada, compreende-se que ela é para todos a causa de quanto há de justo e de belo; que no mundo visível, foi ela quem criou a luz, da qual é senhora; e que, no mundo inteligível, é ela a senhora da verdade e da inteligência, e que é preciso vê-la para se ser sensato na vida particular e pública."

Platão, A República, 517:a

Sem comentários: