quinta-feira, 25 de abril de 2013

OUTRA JANELA

Gosto do Correio da Manhã ou, em Português vernacular, do "Correio da Manha", forma como já ouvi vários dos seus compradores a ele se referirem. Fazem jornalismo de investigação sério e desassombrado -  tal como deve ser - onde, ainda ontem, publicaram novas escutas do 'Apito Dourado' (a bem demonstrar que os dirigentes do FC Porto além de traficarem resultados também traficavam prostitutas, num ambiente de tamanha javardice que nem apenas a cadeia deveria ser suficiente). Também tem o CM alguns bons cronistas - destaco o João Pereira Coutinho - e, mais importante, gosto do CM precisamente pelas razões pelas quais as ditas elites gostam tão pouco dele: por reflectir o país real. Critica-se a demagogia sórdida dos crimes que fazem manchetes mas, para mim, o que é interessante no CM não é o crime sórdido em si mesmo mas, porque vende muitos jornais, aprender sobre o que consiste o sórdido que vende em Portugal: ler o CM, no meu caso de forma online, é uma janela aberta para a Portugalidade tanto no seu melhor como no seu pior. Hoje, por exemplo, congratulei-me pela captura do pérfido assassino do Sr. Estevinha, personalidade querida de Faro e ex-basquetebolista do Farense, nas "minhas" terras de Vila Nova de Milfontes; também segui com a devida atenção o capítulo de hoje da novela que tem sido a mirabolante e corajosa fuga do macaco Otelo (está bem, e recomenda-se, numa zona com muitos pêssegos - que ele muito aprecia - , tendo escapado com sucesso a uma matilha de cães - que ele não aprecia nada) tal como descobri, com assombro, que o Zeze Camarinha, não apenas é concorrente num programa televisivo como, inacreditavelmente, cortou o seu bigode. A queda de um mito! É um Portugal "moderno" este onde vivemos e o CM, melhor que qualquer outro jornal, manda-me pelo espaço cibernético um vislumbre de todo esse "chique". Desejo-lhes a todos muito boa sorte, principalmente ao Otelo, e amanhã há mais.

Sem comentários: