Pensamento, m. - Acto ou efeito de pensar. Qualquer acto de inteligência. Fantasia. Ideia. Espírito. Uso da razão. Reflexões

segunda-feira, março 17, 2014

DISTINÇÕES

A separação ontológica entre o que é um pacóvio, o que é um estúpido, ou um simples atrasado mental, é fundamental e interessante. Os primeiros, os pacóvios, têm vistas curtas. Não conhecem o mundo, não percebem que há vida para lá da montanha que enxergam da varanda da sala (ou, os tempos são modernos, para lá do prédio da frente) e, por desconhecimento e simples acanhamento mental, fecham-se no que conhecem, repetindo rotinas e hábitos que, mesmo desconhecendo que outras rotinas e hábitos poderiam ter, afirmam como sendo as melhores possíveis. Os segundos, os estúpidos, são pacóvios mas já com a mania que são espertos: eles acham que sabem mais do que aqueles que, não sendo pacóvios, sabem mesmo mais do que eles. Mas como o estúpido acha que domina o pequeno mundo que pacoviamente conhece, e não vendo mais mundo para lá desse, imagina-se então a dominar o mundo inteiro. Os estúpidos, naturalmente, acham-se sempre os maiores. Já os terceiros, os atrasados mentais, são aqueles que são pacóvios, estúpidos e, pior, são aqueles também que, ofendendo-se com a vontade que aqueles que, não sendo estúpidos nem pacóvios, têm de ir mais além e de conhecer e conquistar o mundo que está para lá da ponta do nariz, acabam a minar deliberadamente os esforços dos outros porque os outros não podem ser mais do que eles. Os atrasados mentais, na preguiça, e cobardia, de não se quererem melhorar, impedem o melhoramento dos outros. São os que puxam para baixo. São os que maldizem, à boca pequena e de mão à frente da dita, os sucessos  dos outros, que não suportam, mesmo que inconscientemente, porque esses sucessos apenas os fazem sentir pior sobre a sua própria pacóvia e estúpida pequenez. São os que invejam e conspiram contra os que têm aquilo que eles sonham  ter - e nada mais fazem por isso além de sonhar. São mesquinhos. São pequeninos, muito pequeninos, e condenam também, através da sua constante sabotagem, os alvos da sua ira a uma igual pequenez. É uma maldição, a atrasadice mental. E é, infelizmente, uma maldição que abunda em Portugal.

Sem comentários: