quinta-feira, 23 de outubro de 2014

O SÍNDROMA DE ALEXANDRE

E o homem que subiu arduamente a montanha, quando chegou ao topo, sentou-se e chorou. Porque não há vida sem propósito, e a contemplação do infinito não tem outro destino último que não seja chorar sobre o abismo do vazio.

Sem comentários: