Pensamento, m. - Acto ou efeito de pensar. Qualquer acto de inteligência. Fantasia. Ideia. Espírito. Uso da razão. Reflexões

quarta-feira, novembro 12, 2014

PRESUNÇÃO

Anda muita gente a gozar com a tomada de posição pública do Prof. Carrilho. Ora, eu que não gosto nada do homem tenho toda a legitimidade para o defender. Mas afinal não estão os dois, ele e a ex-mulher, em tribunal com acusações mútuas de violência doméstica? Não existe presunção de inocência até prova em contrário? A conferência não é organizada pela Secretaria de Estado? Não está subentendido que a Sra. Guimarães foi vítima de violência doméstica na origem do convite que lhe foi endereçado para participar na conferência? E, finalmente, não é também verdade que nenhum tribunal declarou um dois dois culpados e, por essa razão, ele tem tanto direito a arrogar-se de ser uma "vítima" quanto ela? Acrescento que eu não faço ideia sobre quem é que bateu em quem, não segui o caso sequer com atenção e, sinceramente, tanto me dá como me deu se o Prof. Carrilho for considerado culpado ou inocente, e vice-versa para a Sra. Guimarães. Agora, só porque um é homem e a contraparte é mulher (e bonita e famosa) presumir-se logo que ele é culpado e ela é vítima, isso é que não. Muito menos pela parte de uma Secretaria de Estado.

Sem comentários: