Pensamento, m. - Acto ou efeito de pensar. Qualquer acto de inteligência. Fantasia. Ideia. Espírito. Uso da razão. Reflexões

terça-feira, dezembro 16, 2014

AS NUVENS

A Rússia tem uma economia típica de terceiro mundo que alimenta uma oligarquia poderosa - parte dela ocupada a gerir clubes de futebol em Inglaterra - através da exploração de recursos naturais abundantes. Com a queda do preço do petróleo, aliada às sanções ocidentais causadas pela crise ucraniana, a economia russa está a ceder. Com taxas de juro a 17%, e a não estancarem o problema, a bancarrota estará ao virar da esquina. Algumas questões se colocam: primeiro, o que fará um déspota como Putin face ao descalabro económico? Imagino que faça o óbvio: que nem sócrates, o pequeno, culpará os "mercados" e o Ocidente pela situação, colocando-se no papel da vítima que, com abnegação, continua a defender o interesse dos russos oprimidos pela ganância capitalista da Europa e dos Estados Unidos. Depois, tal como o animal feroz aprisionado em Évora, passará ao ataque. A diferença é que Putin tem ao seu dispor, ao invés de dois submarinos comprados por Paulo Portas, um exército capaz de fazer muito mais, e muito pior, como forma de retaliação. Os países bálticos, a Ucrânia e demais antigas repúblicas soviéticas têm muito por onde temer. Outra questão que se coloca é como vai o Ocidente responder à subida de agressividade do discurso russo: será que vai recuar ou vai continuar firme "que nem uma barra de ferro" a encurralar o déspota russo ao canto onde se enfiou? E a opinião pública europeia? Saberá ela conviver com a ameaça à paz? Ou, vai continuar a clamar contra "os mercados" e, por consequência, dar razão a Putin? Finalmente, terão os líderes europeus a capacidade de agir com um bloco ou, como de costume, teremos cada um a tratar de si, e das suas eleições, ao invés de termos uma política europeia segura, estruturada e bem implementada? Como dizem os cascalenses, há nuvens na Serra de Sintra. Vamos ver no que isto dá.

Sem comentários: