sábado, 30 de setembro de 2017

O CERCO (IV)

Tirando a névoa mediática, indo ao tutano, o facto mais relevante para o sistema político-partidário-económico português dos últimos anos foi a queda de Ricardo Salgado da sua posição central no (Prof. Marcelo dixit) "bloco central de interesses". Ponto. Desde aí, tudo o que se tem passado é uma tentativa de reorganização desse bloco que, para sua estabilidade, necessita de ver o grande responsável pela queda de Salgado, Passos Coelho, removido da sua posição central no sistema político português, sobrando o PS (sempre amigo dos poderosos que o sustentam) e Marcelo Rebelo de Sousa (amigo pessoal de Salgado). Daí a campanha negra mediática que está em curso contra ele, Passos Coelho, e, por arrasto, contra o PSD nestas autárquicas, levada a cabo pelos meios de comunicação social (detidos na sua larga maioria pelos poderosos oligarcas portugueses). É isto. Espantoso é ver a esquerda portuguesa, por conveniência, do lado do banqueiro arguido, unida em uníssono contra alguém que mais não fez do que a sua obrigação.
#portugalnasmãosdosoligarcas

Sem comentários: