quinta-feira, 16 de novembro de 2017

TRISTE SINA

Na Expo, num ambiente de euforia pejada de frémitos de excitação deslumbrada, crê-se nas ilimitadas possibilidades do futuro, fala-se de investimento, financiamento, empreendorismo. A coisa, naturalmente, é tratada pelos governantes e pelos media de forma deslumbrada, pacóvia mesmo, é certo, mas, mal ou bem, é um mercado: há vendedores e há compradores, todos em liberdade, todos a tratarem das suas vidas - é o capitalismo. Do outro lado da cidade, ao mesmo tempo, no Coliseu, num ambiente de ainda maior fanatismo ignorante, discursa o secretário-geral do PCP dando largas à sua crença que o socialismo e o comunismo são o futuro iluminado da Humanidade. Louvando o passado, exalta a ex-URSS - omitindo os vinte milhões de assassinatos lá cometidos pelos seus correlegionários comunistas - como o exemplo de regime igualitário libertado de perigosos exploradores capitalistas. Se os primeiros, os da Expo, são ingénuos ou oportunistas, o futuro ou uma ilusão, não faço ideia, haverão de uns e de outros. Mas uma coisa é certa: esses não me atemorizam: compro-lhes as coisas que vendem apenas se, e quando, eu quiser. Já os outros, os comunistas, esses tratam da sua vida e dos seus interesses tanto como os outros. A diferença é que esses interesses, os comunistas, são abertamente contra todos nós, incluindo os da Web Summit: contra a nossa propriedade, contra a nossa liberdade e contra as nossas vidas. Seja por ignorância (não é), seja por fanatismo estúpido (é), são cúmplices e apologistas de assassinos, mortes e barbáries em massa. E gente psicopata desta, tal como fascistas e nazis - são todos iguais - não deveria ter lugar numa democracia liberal, menos ainda numa maioria parlamentar que governa Portugal. O poder e a importância do PCP é um sintoma do atraso português e uma vergonha para cada um de nós - é o caruncho que nos corrói por detrás da fachada "para inglês ver" das Web Summits da vida. Daqui por uns dias, os estrangeiros investidores vão à vida deles. E, enquanto esses levantam voo da Portela, os comunistas lá continuarão na Assembleia da República a ajudar a decidir o futuro dos que cá ficaram. Que tristeza.

Sem comentários: