sábado, 13 de janeiro de 2018

DA ÉTICA

Ao que parece, o homem que quer liderar o PSD e dar um banho de ética ao país tem um belo poiso na ordem dos contabilistas como vice-presidente de um eurodeputado do PS e nas listas de um ex-deputado do PS. Coerentemente, para esse candidato o PSD não é um partido de direita. No fundo, é assim uma espécie de bloco central de ética que Rio propõe. E, com certeza, o prometido banho deverá ser de mangueira. De água bem fria.

Sem comentários: