sábado, 13 de janeiro de 2018

RARÍSSIMAS, O CASO

Raríssimo, raríssimo mesmo, são pacóvios a armar ao pingarelho, metidos com governantes, em particular do PS, e a estafar o guito dos contribuintes em proveito próprio. Raríssimo. Se assim não fosse, um dia ainda veríamos um qualquer alçado a primeiro ministro com nome em montra de loja em Beverly Hills, um chique, ou, quiçá, outro que, mal chegado ao poleiro, se vai por a fotografar-se em palacete alheio para revistas de coscuvilhice - um chique ainda mais a valer. Mas isso é ficção por isso está polémica toda só pode ser mesmo raríssima.



Sem comentários: