segunda-feira, 12 de março de 2018

UM GÉNIO

Em Portugal, a breve trecho, sobrarão sobretudo os turistas; depois, militantes dos partidos "detentores de cargos públicos", em particular do PS, sindicalistas, funcionários públicos, reformados (estrangeiros) e retornados portugueses (com reformas estrangeiras), jornalistas avençados dos poderosos donos do país (a garantir que tudo está bem), um pequeno número de empresários exportadores que conseguiram contornar a legislação nacional (até o Estado reparar), donos e empregados de restaurante, bar e/ou esplanada, homens das bolas de Berlim e gelados das praias (devidamente certificados), taxistas, condutores de riquexó, e um bando de desgraçados que, por não saber melhor ou não ter conseguido o visto, não conseguiu fugir. E uma estátua do Dr. Costa, o visionário que compreendeu que em Portugal não é preciso governar, basta não ferir interesses instalados, controlar a comunicação social, aumentar os impostos (apesar de garantir o contrário) e distribuir o saque fiscal pelas corporações e pelos apaniguados da extrema-esquerda indígena. O Dr. Costa é um génio, é o que vos digo.

Sem comentários: